Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

PF identifica policiais envolvidos com quadrilha - Difusora FM 99.5

Fale conosco via Whatsapp: +55 67 9 9249-9001

No comando: Coração Sertanejo – Apresentação Henrique Ferian

Das 05:00 às 06:30

No comando: Difusora Noticiais – Valdecir Cremon

Das 07:00 às 08:00

No comando: O o o de Casa – Apresentação Nando Batista

Das 08:00 às 11:00

No comando: Tribuna Livre – Jornalista Valdecir Cremon

Das 11:00 às 12:00

No comando: Gospel

Das 12:00 às 13:00

No comando: Difusora Show – Apresentação Tereza Lima

Das 13:00 às 16:00

No comando: Vai de Carona – Apresentação Henrique Ferian

Das 16:00 às 18:00

No comando: Mix Difusora – Playlist Musical

Das 18:00 às 20:00

PF identifica policiais envolvidos com quadrilha

A Polícia Federal, com apoio da Corregedoria da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, deflagrou na manhã desta quinta-feira (28) a Operação Arithmoi, quarta fase da Operação Nepsis, dando cumprimento a 11 mandados de busca e apreensão nos municípios de Amambai, Iguatemi, Itaquiraí, Naviraí e Ponta Porã, expedidos pela 2ª Vara Federal de Ponta Porã.

A ação, que contou com a participação de cerca de 60 policiais, teve por objetivo angariar elementos de prova referentes ao pagamento de vantagens indevidas a um núcleo de policiais civis do Estado descoberto a partir da identificação de listas de contabilidade contendo registros de pagamento a policiais da região conhecida como “Cone Sul”.

As listas foram encontradas em documentos e celulares apreendidos em posse de membros da Organização Criminosa conhecida como “Máfia do Cigarro”, a qual foi alvo da primeira fase da Operação Nepsis, deflagrada em 22 de setembro de 2018.

Sete servidores da Polícia Civil foram identificados como possíveis líderes regionais do esquema de distribuição de valores realizados pelo grupo criminoso para a facilitação do contrabando. Cinco deles tiveram a suspensão da função pública decretada cautelarmente pela Justiça. Os outros dois já estão aposentados.

A organização criminosa “formou um verdadeiro consórcio de grandes contrabandistas”, segundo a PF, com a criação de uma sofisticada rede de escoamento de cigarros contrabandeados do Paraguai, com dois pilares: um sistema logístico de características empresariais e o da corrupção de policiais.

A operação foi denominada “Arithmoi”, o que significa “números” em grego e remete à contabilização de vantagens indevidas encontradas nas listas de pagamento.

Policiais civis foram identificados em investigação da PF (Foto: imagem cedida/Polícia Federal)

Deixe seu comentário: